Cuidador – Conselhos práticos

Listamos abaixo alguns conselhos importantes que, esperamos, irão ajudá-lo a fornecer cuidados diários.

Organizando o espaço envolvente

Se possível, a pessoa sob os seus cuidados deve ter uma sala separada com fácil acesso ao quarto de banho ou uma cómoda no quarto. Se um quarto de banho independente for impossível, deve haver um urinol ou uma comadre ao lado da cama. As pessoas que usam fraldas devem ter camas que permitam fácil acesso para facilitar a troca das fraldas.

Vale a pena montar os móveis de forma a proporcionar o máximo de espaço. Não deve haver obstáculos ou objetos desnecessários no caminho para o quarto de banho.

Se possível, aconselha-se a montagem de trilhos especiais, que ajudarão a pessoa com dificuldade de locomoção ou deslocamento de um ponto a outro. É muito importante montar esses trilhos no quarto de banho.

Coloque uma mesa de cabeceira ao lado da cama e use-a para guardar os itens mais necessários.

É uma boa ideia colocar um armário na sala. Pode usá-lo para armazenar todos os itens, medicamentos e produtos de cuidado necessários.

Higiene da pessoa acamada

Certifique-se de ter todos os itens necessários em mãos antes de começar.

Proteja a cama com um resguardo antes de tentar realizar o banho na cama.

Comece o banho com a lavagem do rosto, depois lave as orelhas e o pescoço. De seguida lave os braços e o tronco. Seque cuidadosamente as partes que lavou. Não esfregue a pele com uma toalha – em vez disso, seque a pele com leves toques. Vire a pessoa de lado para lavar as suas costas. Tome o cuidado de limpar entre os dedos ao lavar os pés. Lembre-se de os secar.

Se por algum motivo não for possível uma lavagem completa, não deve descuidar a higiene do acamado! Use um creme de lavagem a seco, que visa o cuidado diário para a pele propensa a irritação, sensível à água e sabão, e refresca-a e deixa-a macia ao toque.

Depois de lavar o corpo pode aplicar bálsamos regeneradores e ativar a pele com uma massagem de gel ativador. Proteja as áreas expostas a escaras com cremes protetores especiais.

Lembre-se de escovar os dentes/dentaduras após cada refeição e pentear o cabelo pelo menos uma vez ao dia.

Mude as roupas e a roupa de cama do seu ente querido com frequência, de forma a evitar expô-lo à humidade.

Lembre-se de que a condição da pele do seu familiar depende principalmente dos cuidados que lhe fornece. Cuidar da pele do seu ente querido com uma higiene cuidadosa, usando produtos de cuidados da pele projetados para esse fim, salvará a pessoa acamada do sofrimento – e de trabalho extra.

Planeamento de tempo e cuidados diários

Lembre-se de que cuidar de alguém não significa apenas higiene, mas também inclui alimentação, passar um tempo juntos e garantir que o seu ente querido se sinta bem.

Todos os dias tente encontrar algum tempo para uma conversa, diversão conjunta, ou simplesmente descansar junto ao seu familiar. Certifique-se de que cada dia inclui algumas atividades que proporcionem satisfação a ambos. Dependendo da condição da pessoa sob os seus cuidados, pode ser assistir a um filme, ler, resolver palavras cruzadas, jogar um jogo ou passear.

Use babetes durante a alimentação. Babetes descartáveis ​​são os mais adequados porque podem ser usados ​​para limpar a boca após uma refeição. Um babete protege a roupa e economiza um pouco de limpeza após a refeição.

Uma pessoa doente, que fica em casa a maior parte do tempo, deve sentir que tem toda a sua atenção, porém isso não significa que deve dispensá-la de todas as atividades, apenas facilitar a sua realização. Incentive o seu ente querido a fazer o máximo possível – a motivação é uma parte importante.

Garanta o conforto mental da pessoa de quem cuida – caso tenha incontinência urinária, forneça produtos absorventes, que neutralizem o cheiro desagradável da urina e proporcionem secura e sensação de segurança.

O cuidado de longo prazo requer o estabelecimento de uma certa rotina – cria uma sensação de segurança e estabilidade quando administra medicamentos, realiza a reabilitação, alimenta ou cuida da higiene do seu ente querido no mesmo horário todos os dias. Essa rotina ajuda a encontrar um momento para descansar e também facilita a organização do seu tempo.

Planear o dia todo com antecedência ajuda a evitar nervosismo e pressa – isso melhora o clima ao redor da pessoa de que cuida – lavagem, alimentação ou troca de fraldas eficientes e organizadas economizam tempo que pode ser usado para descansar.

Comunicação

A condição, a idade e o estado mental da pessoa de quem cuida influenciam a maneira como comunica com ela. No entanto, lembre-se sempre de elaborar o seu próprio modelo de comunicação.

A imaginação de uma pessoa doente é facilmente estimulada em comparação com pessoas saudáveis ​​- cuidado com o que é dito – é fácil criar esperanças fúteis ou prejudicar a pessoa com as suas palavras.

Uma pessoa com uma condição tem direitos. Um deles é o direito à informação sobre a sua condição. Não prive essa pessoa desse conhecimento, a menos que seja solicitado pela própria pessoa. Se não for capaz de explicar a condição a essa pessoa, peça ajuda à enfermeira ou ao médico. Lembre-se sempre de falar claramente e com palavras simples.

Vale a pena explicar quais ameaças que o tratamento pode envolver e quais os efeitos que pode trazer. Se conseguir motivar essa pessoa, a reabilitação pode ser muito mais eficiente.

Tente transmitir sentimentos positivos ao seu familiar, mesmo quando não recebe o mesmo dele em troca. Lembre-se de que estar nessa condição pode deixar uma pessoa com medo e desconforto, e isso é muito stressante.

Ouça o que o seu ente querido está a tentar dizer – preste atenção à linguagem corporal – uma conversa com a pessoa de quem cuida pode melhorar o seu humor e poderá encontrar informações que o ajudarão a cuidar ainda melhor.

Lembre-se da comunicação não verbal – geralmente um toque é mais significativo do que palavras. Vale a pena segurar a mão, acariciar o cabelo ou a bochecha. Esses gestos restauram as forças do seu ente querido e acalmam o seu sofrimento.

Cuidar de uma pessoa doente requer muita força e energia – tanto mental quanto física. Se quer estar pronto para enfrentar esse desafio, lembre-se que se quer cuidar de alguém, também precisa de cuidar de si mesmo!